A importância da tristeza: 4 motivos para aceitá-la (que você provavelmente desconhece)

Nem só de positividade viverá o homem, mas também de tristeza. Neste artigo, conheça a importância da tristeza e por que (e quando) aceitá-la.

E se eu disser que a tristeza pode ser boa? Melhor: que a tristeza é necessária?

Pense positivo. Seja otimista. Vista-se de gratidão. Ótimo. Ótimo. Ótimo. Esses conselheiros são verdadeiramente bons. Mas… e a tristeza? E se eu aconselhasse-se: “Encare a tristeza e aceite-a”?

Soaria contraditório? Insanidade?

Embora existam toneladas de livros de autoajuda instruindo positividade e perseverança, pouco se fala sobre aceitar a tristeza e se beneficiar dela. Exato: se beneficiar da tristeza.

A seguir, conheça qual a importância da tristeza e 4 motivos para aceitá-la.

A tristeza é importante?

Você já se sentiu triste pelo menos uma vez na vida, além do mais, é um sentimento natural. Porém, embora considerada “emoção problemática”, a tristeza pode ser positiva. Veja bem, eu disse “pode ser”.

Tome o fogo como exemplo. Um incêndio florestal é problemático, certo? Porém, acender uma fogueira para se aquecer é benéfico. Assim como o fogo pode ou não ser problemático, a tristeza também.

Se a tristeza se transformar num incêndio, causando um brutal vazio emocional em você, busque ajuda profissional. Por outro lado, se você a sentir em pequenas doses, deve aceitá-la.

Sabendo a importância da tristeza, conheça agora os 4 motivos para aceitá-la.

1 – Acende a motivação

Quando estamos felizes, nos sentimos mais seguros e queremos prolongar esse sentimento. Nesse estado, não sentimos necessidade de mudar nada em nossas vidas porque estamos satisfeitos em como as coisas estão.

Mas aqui pode surgir um problema: a perda de motivação.

Encare a tristeza como um alarme. Quando estamos entristecidos, o alarme soa e nos impulsiona a lidar com os desafios — em outras palavras, nos enche de motivação para superá-los. Quando estamos felizes, nossa motivação pode acabar se apagando.

Ao invés de arremessar você num poço de desânimo, a importância da tristeza diz respeito a acender a motivação em você.

2 – Aumenta a empatia

Existem dois homens numa praça encarando um senhor barbudo deitado debaixo de um banco. Um tecido esfarrapado cobre seu corpo da cintura para baixo. É um morador de rua. 

Após um tempo, um dos homens vai embora. O outro, no entanto, caminha até o morador de rua, gentilmente o acorda e, então, lhe ajuda com uma quantia em dinheiro.

Por que um homem se comoveu, mas o outro não?

Aqui está mais uma importância da tristeza: tornar você mais empático. O homem que se comoveu conhecia a tristeza que era ser um morador de rua porque, há muito tempo, ele mesmo fora um. Ele sabia o que era dormir na rua, passar frio, ficar vulnerável.

Se você já compartilhou ou compartilha da mesma tristeza de alguém, é provável que você sinta mais empatia por ela.

3 – Depois do choro, o alívio.

Você já bateu uma porta num momento de raiva?

Da mesma forma que bater a porta é uma forma de externar a raiva, chorar é uma forma de externa a tristeza. Funciona como válvula de escape. Como liberar o vapor da panela de pressão e, assim, evitar que exploda.

A importância da tristeza é causar o choro que, por sua vez, gera alívio. Você deve conhecer a sensação: após lágrimas e soluços, sente-se com a alma lavada. A válvula abriu, o vapor saiu.

4 – Desperta o interesse pelo autoconhecimento

Ninguém fica triste sem motivos. Talvez você não conheça o motivo, mas ele existe. Cave um pouco mais e o encontrará. Dito isso, qual a importância da tristeza nesse cenário?

Para resolver a tristeza, é preciso encontrar a causa — e é nessa busca que você conhece mais a si mesmo. Você percebe que suas emoções são complexas e que talvez exista mais de uma causa para sua tristeza.

Com o autoconhecimento, você desvenda nuances de si mesmo. Descobre pontos fracos (que podem causar tristeza) e pontos fortes (que podem fortificar você emocionalmente).

Quando a tristeza surgir, mergulhe em si mesmo, encontre sua causa, resolva-a e evolua como ser humano.

Leia também: Como aprender filosofia com quadrinhos: as 5 melhores opções + exemplos

Conhecer a importância da tristeza é libertador.

A tristeza faz parte da jornada. Quando for intensa, trate de eliminá-la. Quando moderada, aceite-a e use-a em benefício próprio.

A importância da tristeza está em encará-la como forma de aperfeiçoar a si mesmo. Assim como conhecê-la ajuda você a lidar com a vida, descobrir outras nuances de você mesmo também. Todos nós temos mundos desconhecidos em nosso interior.

Que tal conhecer mais a si mesmo e se fortalecer contra as adversidades da vida? Conheça Téo E O Mini Mundo – Vol. 1 – O LIVRO e Téo E O Mini Mundo – Vol. 2 – O lugar do Outro.

Você também pode se interessar por:

Como acabar com o vício do celular: 4 dicas ilustradas para inspirar e ajudar.

Como fazer transição de carreira: dicas para ter sucesso + inspirações com tirinhas.


Aproveite, também, para assinar a nossa newsletter quinzenal, onde trazemos reflexões, novidades e tirinhas inéditas!

Deixe seu e-mail abaixo:/