Quem foi Auguste Comte? Saiba sua história, obras e teorias filosóficas

Considerado fundador da Sociologia e criador da Religião da Humanidade, Auguste Comte elaborou estudos muito influentes ao redor do mundo. Neste artigo, conheça quem foi Auguste Comte.

Você sabia que Auguste Comte foi quem criou a palavra “altruísmo”? Aliás, veja o que ele diz:

“Viver para os outros é não somente a lei do dever como da felicidade.”

Para Comte, o altruísmo — dedicar-se/doar-se aos outros sem esperar nada em troca — resume o ideal da Religião da Humanidade, o sistema religioso que ele criou.

Como? Comte criou uma religião?

Sim, sim, das diversas coisas que Comte fez em vida, criar uma religião está entre elas, mas vamos por partes. A seguir, conheça quem foi Auguste Comte, suas obras e qual seu pensamento filosófico.

Quem foi Auguste Comte?

Em 19 de janeiro de 1798, nascia na charmosa cidade de Montpellier, França, aquele que seria o primeiro filósofo a usar o termo “Sociologia”: Auguste Comte. Aliás, outra coisa crucial sobre quem foi Auguste Comte: o fundador do Positivismo.

Aos 16 anos, tornou-se aluno da Escola Politécnica de Paris, porém, acabou expulso 2 anos depois. Motivo? Liderar um movimento de protesto. Mais tarde, quando começou a escrever em jornais e dar aulas, acabou trabalhando como secretário do Caude-Henri de Rouvroy.

Leia também: Como aprender filosofia com quadrinhos: as 5 melhores opções + exemplos

Auguste Comte, então, tornou-se “discípulo” de Caude-Henri de Rouvroy, o que o influenciou a começar os estudos de ciências sociais. Além disso, Comte absorveu duas ideias de Caude-Henri que resoariam em sua própria trajetória:

  • Assim como fenômenos físicos obedecem às leis naturais, fenômenos sociais obedecem às leis sociais.
  • A finalidade de todo o conhecimento científico e filosófico é o aperfeiçoamento moral e político do homem.

Afim de expor sua visão de mundo, Auguste Comte inaugurou em 1926 seu curso público: Curso de Filosofia Positiva. E, ao longo de 12 anos, dedicou-se para publicar esse curso em 6 volumes.

Falando em filosofia positiva…

Qual a teoria de Auguste Comte?

Comte criou o Positivismo, um sistema filosófico através do qual o ser humano consegue observar e entender a natureza a partir do trabalho científico. Dentro da teoria positiva, existe a Lei de Três Estados, que expressa os três estágios do conhecimento humano. Veja:

Teológico

Quando o ser humano busca explicações para os fenômenos naturais e fenômenos sociais na ação divina. Nesse conhecimento estão as narrativas mitológicas, responsáveis por fundamentar as explicações.

Metafísico

Metafísico é o estágio de transição entre o conhecimento teológico e conhecimento positivo. Ao invés de buscar explicações na ação divina, o ser humano cria teorias lógicas — através da Filosofia — para explicar os fenômenos.

Positivo

Por fim, o conhecimento positivo — ou conhecimento científico. Aqui, as explicações dos fenômenos naturais e sociais vêm da observação, elaboração de hipóteses e formulação de leis universais.

Sociologia (ou Física Social)

Lembra que falamos sobre Comte ter sido o primeiro filósofo a empregar o termo “Sociologia”? Pois bem, ele também é considerado o Pai da Sociologia

Comte afirmava que as diversas ciências (química e biologia, por exemplo) já tinham atingido a positividade — utilizavam-se dos métodos positivos: observação, experimentação e comparação. No entanto, faltava uma ciência.

Qual ciênca estudaria e compreenderia a sociedade e, a partir disso, encontraria as possíveis causas dos problemas sociais? Diante desse impasse, surgiu a Sociologia.

Para entender ainda melhor quem foi Auguste Comte, aqui está outro momento de sua trajetória. Após elaborar sua filosofia, ele concluiu que as religiões eram formas temporárias da única (e verdadeira) religião: a religião positiva. A partir disso, criou a própria religião — a Religião da Humanidade.

Leia também: Como preencher um vazio no coração e sentir-se bem consigo mesmo

Religião da Humanidade (ou Positivismo Religioso)

Em 1854, Comte criou um sistema religioso chamado Religião da Humanidade, em que as bases para guiar a espiritualidade humana não tinham elementos extra-humanos nem sobrenaturais. O objetivo maior dela era a regeneração social e moral.

Comte espalhava as “boas novas” do Positivismo através de palestras e cartas a intelectuais e políticos. Dessa forma, a Religião da Humanidade conquistou diversos adeptos e influenciou teóricos mundo afora.

Quer descobrir ainda mais sobre quem foi Auguste Comte? Veja algumas de suas obras:

  • Sistema de Política Positiva (1851-1854). Inclusive, foi através dessa obra que Comte institui a Religião da Humanidade.
  • Catecismo Positivista (1852).
  • Plano de Trabalho Científico para Reorganizar a Sociedade (1822).
  • Discurso sobre o Conjunto do Positivismo (1848).

Outro ponto importante é que a Religião da Humanidade faz uso de templos e capelas, onde os adeptos cultuam à Humanidade Personificada: representação de todos os seres (do passado, presente e futuro) que contribuiram para desenvolver e aperfeiçoar os seres humanos.

Além disso, também faz uso de:

  • símbolos;
  • sinais;
  • estandartes;
  • vestes litúrgicas;
  • dias santos;
  • sacramentos;
  • comemorações cívicas;
  • calendário próprio — calendário lunar: 13 meses de 28 dias.

A importância de Auguste Comte é inegável

Embora Comte tenha vivido somente 59 anos, é inegável sua influência, tanto às pessoas de sua época, quanto aos grandes nomes que viriam depois, como Émile Durkheim e Karl Marx.

Com sua teoria positiva, centrada no aprimoramento da humanidade e conhecimento científico, desenvolveu grandes obras que continuam influentes até os dias de hoje.

E aí, gostou de conhecer sobre quem foi Auguste Comte? Você também pode se interessar por: